Opinión

Por Antonio Paneque Brizuela *

Havana (Prensa Latina) ''Não sabemos quem eram, mas felizmente todos eram maus'', ironizou há algum tempo Murtaza Hussein, um conhecido jornalista dos meios de comunicação estadunidenses, após uma matança de 150 pessoas por drones dos Estados Unidos na Somália.


Por Diony Sanabia
Washington (Prensa Latina) O primeiro discurso do presidente Donald Trump ante o Congresso dos Estados Unidos ocupa hoje destacados espaços em meios de comunicação e eleva as polêmicas sobre as decisões do governante.


Por Deisy Francis Mexidor *

Pretória (Prensa Latina) A comunidade de Jeppestown, em Johannesburgo, viveu saques e intimidação no último incidente de um surto de violência com perfil xenófobo na África do Sul.


Por Pedro García Hernández

Damasco, 27 fev (Prensa Latina) A banalização da realidade social e a doentia apresentação da dor alheia atingem níveis de farsa generalizada no outorgamento de um Oscar ao documentário White Heltmes (Capacetes Brancos) e seu papel na Síria.


Por Teresita Vives Romero

Hanoi, (Prensa Latina) As relações entre Vietname e Rússia mostram hoje bases mais sólidas depois da visita aqui da presidenta do Conselho da Federação, Valentina Matvienko, marcada pela reafirmação da vontade comum de continuar ampliando os nexos.


Roma, (Prensa Latina) Mergulhada em uma dinâmica migratória complexa, o governo italiano trata de frear o tráfico de pessoas pela via do Mediterrâneo Central através da qual chegaram a este país 181.436 imigrantes em 2016.


10 de febrero de 2017, 08:32Roma, 10 fev (Prensa Latina) O Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) acolhe hoje aqui a terceira reunião do Foro Global de Povos Indígenas.


Por Deisy Francis Mexidor

Pretória, 10 fev (Prensa Latina) Sem dúvidas, a convocação a uma transformação socioeconômica radical na África do Sul foi o ponto alto no discurso do presidente Jacob Zuma sobre o Estado da nação.


09 de febrero de 2017, 11:03

Por Manolo Pichardo*

Havia afirmado em anteriores artigos que o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, não era um fenômeno saído do nada, mas que sua vertiginosa ascensão foi produto de uma sociedade fragmentada e desarticulada por uma direção tradicional que, depois da queda das chamadas democracias populares europeias, apostou no monopólio do poder global impondo um ponto de mira projetado a partir do prisma de um capital transbordante e sem fronteiras, sem se dar conta de que as forças sociais que interagem para produzir as riquezas se movem de forma constante respondendo às leis da dialética.


Por Deisy Francis Mexidor

Pretória, 9 fev (Prensa Latina) Toda a atenção midiática se concentra hoje na sede do Parlamento na Cidade do Cabo, onde o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, fará seu discurso anual sobre o Estado da Nação (SONA).


Havana (Prensa Latina) Uma grande notícia do jornalista estadunidense Herbert L. Matthews percorreu a imprensa internacional há 60 anos: Fidel Castro, oficialmente morto pelo regime batistiano, operava na Serra Mestre com seu destacamento guerrilheiro.